A entrada no mercado chinês tem sido um dos objectivos mais fortes das grandes companhias tecnológicas no últimos tempos. Com milhares de utilizadores, garantirá crescimentos e lucros elevados.

Se já várias empresas lá conseguiram entrar, é agora a vez da Microsoft, que se tornou único fornecedor do Windows 10 para o governo chinês, com uma versão alterada do seu sistema operativo.

A China sempre procurou controlar e gerir os sistemas operativos que estão nas máquinas do estado. Várias vezes surgiram versões próprias do Linux, que se destinavam a suprir as suas necessidades e a garantir que não havia controlo estrangeiro.

Mas uma nova parceria estabelecida entre o governo chinês e a Microsoft vem alterar este panorama e abrir as portas ao Windows 10, se bem que de forma controlada e numa versão dedicada aos equipamentos do governo chinês.

A C&M Information Technologies, a nova joint venture criada entre a Microsoft e a China Electronics Technology Group, garantirá o licenciamento, a instalação e a gestão de todo o parque informático do governo chinês e de várias companhias estatais ligadas à indústria, energia, telecomunicações e outras áreas.

Depois de aprovadas as necessárias medidas regulamentares, irá ter início o processo de conversão do parque informático e dar-se-à a entrada do Windows 10.

win_10_china_2

Depois de vários casos contra a Microsoft, que levaram a que o Windows 8 fosse banido, é agora a hora da Microsoft recuperar o seu espaço neste vasto mercado.

A China tem garantido à Microsoft excelentes resultados, mas apenas depois desta ter estabelecido parcerias com players locais, que garantiram aos utilizadores o acesso às actualizações e a alguns serviços da própria empresa.

Este novo acordo garante à Microsoft uma entrada ainda mais abrangente neste vasto mercado, onde todos querem estar presentes.

Via: pplware

Fonte(s): pplware

Source: New feed pplware Linux