O ano de 2015 ficou marcado por diversos ataques a personalidades famosas, que resultaram na sua maioria no roubo de informação e de imagens pessoais, que acabaram por se tornar públicas.

Um novo ataque bem sucedido foi realizado e novamente com sucesso. Mas o seu executor acabou por ser preso e está agora a braços com a justiça.

Este é o mais recente ataque que se sabe ter tido sucesso. Mas desta vez o executor desse roubo de informação pessoal acabou por ser descoberto e está já preso.

Ao todo foram mais de 130 as contas de email a que Alonzo Knowles conseguiu aceder, todas pertencentes a pessoas famosas ou conhecidas do público em geral.

Este hacker de 23 anos conseguiu dirigir os seus ataque da forma mais directa, enviando mensagens de email a todas as suas vítimas, encaminhando-as para versões alteradas de muitos sites, levando a que depois os dados de acesso fossem roubados.

Para além de aceder de forma indevida a estas contas, Alonzo acedeu também a imagens e vídeos pessoais, a diversos guiões de filmes ainda por estrear ou até filmar, letras de músicas por lançar, a vários episódios de uma nova série de televisão que será filmado e exibido e números de segurança social da maioria destas vítimas.

hacker_2

A descoberta deste ataque e do seu executor, foi feita apenas devido à sua postura e à sua vontade de ser conhecido. Para além de ter infectado as suas vítimas com um vírus e orquestrado o plano para roubar os seus dados, Alonzo Knowles quis que o seu acto fosse conhecido e exposto ao mundo.

Para isso ligou para uma rádio e relatou todos os dados e informações que tinha. A sua ideia era vender toda essa informação por um valor elevado.

O apresentador de rádio que falou com Knowles mostrou interesse no que este tinha para vender e após a conversa relatou tudo às autoridades.

Em poucas horas Alonso Knowles foi preso, graças à intervenção de um agente à paisana que tratou do negócio. A acusação contra este hacker está disponível neste link.

Desta vez, toda a informação sensível não chegou a ser tornada pública e as vítimas não viram todas as suas fotografias e informações mais sensíveis expostas.

Via: pplware
Fonte(s): pplware
Source: New feed pplware Linux