Miniatur Wunderland, a gigante cidade em miniatura

A arquitetura se desenvolveu como uma arte contemporânea, e, assim, as cidades passaram a ser gigantescas obras de arte contemplando o contato com o mundo. Agora, imagine a arte que compõe prédios, rodovias, ruas, ferrovias e até mesmo aeroportos numa pequena maquete computadorizada que cria a vida rotineira de uma grande megalópole que compõe o nosso planeta. A Miniatur Wonderland é a gigante pequena cidade localizada em Hamburgo, e atrai milhares de visitantes do mundo inteiro para contemplar a arte da criação e reprodução das grandes cidades do mundo num campo de visão terrestre. Seu funcionamento, a cultura, os mecanismos e o destaque principal para as linhas férreas que compõem o quase país criado na cidade alemã de Hamburgo.

É um pouco difícil intitular a Miniatur Wonderland como uma cidade, porque a composição tem proporções quase como um país, tendo sido realizadas as construções de réplicas de cidades americanas e europeias na minicidade. Definida como “a maior composição de ferromodelismo do mundo”, a Miniatur Wunderland compõe grande parte do seu território com ligações férreas entre todas as pequenas cidades.

Miniatur Wunderland

Além dessa grande interligação férrea, a Miniatur Wunderland conta com oito seções principais que compõem a maquete, sendo elas:

1- A fictícia cidade de Knuffingen, que possui uma área de 120 m² e foi construída antes de todas as outras, no ano 2000;
2- A Alemanha Central e Harz, construídas entre 2000 e 2001, com 120 m²;
3- A Áustria e os Alpes com 60 m² de extensão foi construída em 2000;
4- A cidade-sede da Miniatur Wonderland, Hamburgo, também ganhou seu espaço com 200 m² no mini mundo. Foi construído em 2002 para homenagear a cidade que a cerca;
5- Em exposição desde 2003 também há a América, contendo a famosa secreta Área 51, o Grand Canyon, o Monte Rushmore e Las Vegas, tudo isso distribuído em 100 m²;
6- O maior layout do modelo é a Escandinávia, inaugurada em 2005, com 300 m²;
7- Há também uma grande construção da Suiça, inaugurada em 2007, com 250 m²;
8- E, por último, o Aeroporto, que fica na fronteira entre Knuffingen e a Suiça, ocupando uma área de 150 m². O projeto iniciou em 2008, mas só foi finalizado em 2011.

Como todo esse aparato funciona?

Na Escandinávia, América, Aeroporto e Knuffingen ocorrem as maiores concentrações de ações controladas por computadores. São centenas de veículos computadorizados, além de trens de até 14 metros, e (Pasmem!) serviços de corpo de bombeiros. Porém o maior destaque está para o Aeroporto, tanto para o custo do projeto quanto para sua funcionalidade. O Aeroporto realiza pousos e decolagens diários e custou quase 30% do valor total do projeto, acumulando um gasto de cerca de 3,5 milhões de euros apenas para essa seção. Algumas funcionalidades podem ser controladas através de botões pelos próprios visitantes, como um vídeo game em cena, onde todo o cenário é controlado. Como jogar Sim City com um campo de visão estendido.

O projeto custou cerca de 12 milhões de euros e é um dos pontos turísticos mais visitados da Alemanha. Por sua peculiaridade, arte e funcionalidade, visitar a Maniatur Wunderland é tão obrigatório quanto tomar uma cerveja em terras germânicas.

Fonte(s): Maniatur Wunderland