Desenvolvido pela Ubisoft Montreal, Tom Clancy’s Rainbow Six é inspirado em organizações reais antiterrorismo e coloca o jogador no meio de combates táticos letais. Pela primeira vez nos jogos da série Tom Clancy’s Rainbow Six, os jogadores participarão de operações de cerco militar, uma nova forma de ataque em que inimigos têm todas as condições para transformar o ambiente em que estão em modernas fortalezas e os times Rainbow Six lideram invasões para eliminar essa ameaça.

Para atingir seus objetivos, os jogadores podem utilizar arames farpados, escudos reforçados, minas explosivas, drones de observação e diversas armas, além de fazer rapel, derrubar paredes, montar barricadas, invadir ambientes pelo teto e muito mais. O ritmo acelerado do jogo e a singularidade das missões e personagens tornam cada cerco uma experiência única e colocam os jogadores em tiroteios frenéticos, com uma jogabilidade estratégica e muita competição.

Essa é a alma e o roteiro teórico de Rainbow Six Siege, um jogo que sofreu uma evolução clara que não só atingiu o setor técnico, mas mudou drasticamente até mesmo a jogabilidade. Mas e na prática? Essa ideia funciona? O jogo que vimos em seu trailer de anúncio deu lugar a um produto final inferior, onde cada mapa foi construído com estruturas poligonais bastante simples, sem aquela textura surpreendente, apresentando também um sistema de iluminação pouco exigente. O resultado final é um jogo com pouca profundidade que faz o seu trabalho, mas infelizmente, não impressiona como deveria.

Read more…

Source: New feed Brasil Gamer Ps4